11 de setembro de 2017

Red boot + reflexão

Apesar de ter formação tanto em fashion styling quanto na consultoria de estilo, confesso que atuar como stylist tá no meu DNA. Não gosto de regras, (apesar de saber que são necessárias) e justamente por isso o inusitado me atrai tanto. Acredito que a moda deve ser assim; leve, divertida e ousada. Tudo que é criado ou resgatado merece uma chance antes de ser dispensado e colocado na caixinha do "JAMÉ". E pra quem ama a moda, isso não é só uma questão de respeito por tudo o que ela nos proporciona, mas também uma forma de exercitarmos nosso olhar sobre as possibilidades.
Pode-se dizer que é isso o que acontece com a tal bota vermelha. À princípio ela choca, e faz parecer improvável introduzí-la em um styling sem parecer uma aspirante à Rihana. Mas não é! Coordená-la com um visual mais neutro e "apagado" pode ser uma saída bastante segura mas, talvez*, nada interessante. Isso vai depender da percepção que você tem sobre si, e como você quer ser vista. Como "A garota da bota vermelha" OU como "A garota com senso de moda que soube coordenar um look com uma bota vermelha"?? Essa reflexão vale pra tudo que vemos na vitrine, revistas de moda, sites... e nos achamos incapazes de trazer para o nosso universo. E pra provar que essa teória está errada, selecionamos algumas inspirações com a red boot - Mas lembre-se: são só inspirações que servem como ferramentas para exercitarmos o nosso autoconhecimento. Não devemos ultrapassar nossa aceitação e nos tornamos caricatura de si mesmo.

*Ps: Um look neutro - em qualquer circunstância - pode ser interpretado de duas formas. Como um look sem identidade, apagado e sem mensagem. Por meio de peças que saiu do armário apenas pra nos manter na nossa zona de conforto. Ou, como um look com interferência sútil da moda, através de texturas, acessórios, construção e muuuuita "interessância". O mesmo acontece com um look cheio de informações, cores e trends... mas sem coerência. É por isso que esse exercício visual é tão importante para alcançarmos o equilíbrio. Nem sempre o "menos" pode ser tão seguro quanto imaginamos. E nem sempre o "mais" pode ser tão cool. Vejamos sugestões less and more com bota vermelha.




























Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desenvolvimento por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo